ANS quer diminuir cesáreas na rede privada

O caderno Saúde Plena é do Portal UAI e contribui como um espaço para tratar os temas saúde e bem-estar.

A dica é ver esta matéria do caderno Saúde Plena, do Portal Uai 

A Agência Nacional de Saúde Suplementar - ANS -  baixou duas resoluções com o intuito de diminuir o número de cesáreas desnecessárias na rede privada. Em 2014, 56,7% dos nascidos, nasceram via cirúrgica. A Organização Mundial de Saúde declara que apenas 15% dos partos demandam realmente uma cesariana. 84,6% dos partos na rede privada são cesarianas. Com as novas medidas, a situação pode mudar. Entre outras ações, um partograma passará a ser exigido, ele mostra o andamento do trabalho de parto e pode evitar as cesáreas desnecessárias, eletivas . "A Agência vai ampliar o acesso a dados pelas mulheres que poderão solicitar as taxas de cesáreas e de partos normais por estabelecimento de saúde e por médico, independentemente de estarem grávidas ou não". Esta é uma demanda das mulheres, militantes pelo parto humanizado, os indicadores dos obstetras, para que possam acertar na escolha deo seu médico, garantindo uma assistência humanizada ao parto e nascimento.

Dr. Renato Janone participou de entrevista sobre o tema na TV Assembleia.