Ginástica Caingangue

A dica éo livro 'Envelhecer sem ficar velho - baseado nos costumes dos índios Caingangues. Ele ensina a 'Ginástica India Brasileira', criada por um obstetra curitibano, hoje já falecido, que fez diferença na obstetrícia da década de 1980. Em 1987,  ele aportou em Belo Horizonte para o I Seminário pela Humanização do Nascimento, realizado pela ong Grávida e a Matenidade Odete Valadares. Um senhor muito interessante,  Dr. Moysés Paciornik. Ele pesquisou com tribos indígenas do Sul do país e viu que elas tinham seus partos  acocoradas. Observou, também, que as índias tinham um períneo mais resistente, com  mais pressão. Ele usava um vaginômetro para medir a pressão vaginal. Enquanto as índias alcançavam a nota 100, as mulheres ditas ‘civilizadas’ ganhavam 60. Ele dizia que isto influenciava no parto e até na sexualidade da mulher  E que este 'relaxamento' do períneo se deve aos maus hábitos da sociedade, o hábito de sentar em cadeiras, por exemplo, enquanto as índias costumam se acocorar. As mulheres da tribo Caingangues, onde ele fez sua pesquisa antropológica, costumam carregar seus filhos, a partir de uma faixa na testa. Os dois hábitos influenciam na pressão vaginal, constatou.

“. Moysés significa o que foi retirado das águas. No caso deste nosso amigo significa muito mais. Ele é um daqueles que retira das águas”  - Armando Raggio, que prefaciou o livro ‘Aprenda a envelhecer sem ficar velho’.

A partir daí, Dr. Moysés Paciornik criou a Ginástica Caigangue, ou Ginástica  Índia Brasileira. No  livro “Aprenda a Envelhecer sem ficar velho”, está  a  descrição da ginástica, indicada para as mulheres ‘modernas’ tornarem firmes o seu períneo. Ele oferece o livro para seus filhos, entre eles, Cláudio Paciornik, também obstetra, com quem fundaria na década de 80 a 1ª Casa de Parto de Cócoras do Brasil:

“Ao Cláudio, pelo desprendimento em largar sua clínica para meses e meses viver entre os índios, estudar seus costumes e ter a coragem de, contra todos, enfrentar o estabelecido, reviver para as ‘civilizadas’ o parto ‘acrocado’ deles copiado”.

“A Ginástica Caingangue consiste  em dois únicos movimentos

  1. Agachar-se
  2.  Levantar-se jogando a cabeça fortemente para trás e os braços para cima, com as mãos unidas.

“Exercício completo,  simples, fácil. Reacentuando suas vantagens. Econômico, não dá despesas. Pode ser praticado em qualquer lugar, a qualquer tempo, com qualquer tempo. Não exige aulas, nem professores. Para praticá-lo é só querer”. “... Para não perder tempo e não cansar, recomendamos movimentos “baixar e levantar”  em pequenas séries de quatro, cinco vezes, a cada duas horas ou sempre que se lembrar. ...Comecem!”

É possível

Segundo Dr. Moysés Paciornick o parto de cócoras é possível para as mulheres ‘modernas’:

“O tempo que a parturiente necessita ficar agachada não ultrapassa muito os 30-40, raramente 60 segundos, enquanto dura uma contração expulsiva. No mais, ela repousa sentada, recostada, de pé, andando, como quiser. É  só querer...”

Ele aconselha:

 “Carregar seu bebê às costas seria uma boa. Este costume, acredito, com o tempo há de pegar. Ele é mais cômodo para a criança que, em contato íntimo com a mãe, brinca com seus cabelos, vê, acompanha onde ela vai. Ao contrário da criança no colo, que só vê de onde veio. Tem mais, ao pegar o filho ao colo, o corpo flexiona, os músculos perineais relaxam, o canal vaginal entre se abre, descontrai.  O mesmo não acontece ao empurrar a criança no carrinho, que ainda o inconveniente de afastar a criança da mãe, mais um fator de carências que a falta de contato direto mãe/filho acarreta...”

Dica de mestre

“O mesmo efeito vocês conseguem se, em pé, esticando o pescoço , defletirem a cabeça forçando-a para trás. Experimentem. Sintam o estiramento se estender pelos tecidos da face, pescoço, peito, abdome, perna, pé. Sintam, ainda, os músculos perivaginais cerrarem-se sob pressão. Pressão que pode aumentar se forçarem as bordas dos lábios para entre os dentes. Sentiram?”

“Agora, com os lábios entre os dentes, forcem movimentos de abrir e fechar a boca, para a face é um exercício super bom. O abre e fecha a boca, por outro lado, tem correspondência total com as estruturas dos canais perineais. (vagina, ânus). Ao abrir e fechar eles abrem e fecham simultaneamente.

Perceberam? Não é super bom?”

Recapitulando: ao acocorar-se os músculos perineais separam-se sob tensão. Ao levantar-se, com a cabeça defletida, eles cerram-se sob pressão. As repetições da tensão pressão são as bases da Ginástica India Brasileira, aliás, Ginástica Caigangue, pois são eles que carregam os filhos às costas. As guaranis os levam ao lado  do corpo, apoiados na crista ilíaca, forte rebordo ósseo que vocês podem pegar.”