O inchaço dos pés

Também chamado de “edema”, o inchaço – comum nas mãos e nos pés – costuma aparecer até o final da gravidez. A gestante apresenta uma quantidade maior de sangue circulando e há modificações no sistema circulatório durante esse período, o que pode levar à retenção de água nos tecidos, e isso nada mais é do que o edema. Os pequenos vasos sanguíneos (capilares) tendem a se tornar “frágeis” na gravidez, e isso também pode causar o extravasamento de líquidos. Os pés podem inchar porque o útero, que está crescendo, exerce pressão sobre os vasos pélvicos que trazem o sangue de volta ao coração, e isso faz com que aumente a resistência ao retorno venoso das pernas, fazendo o sangue ficar represado. O inchaço costuma piorar se você ficar de pé durante muito tempo, se estiver muito calor no ambiente e no período da noite. 
 Alguns fatores aumentam as chances de ocorrer e podem piorar o quadro de edema na gestação.

São eles:
 - O sobrepeso e a obesidade.
 - O sedentarismo.

- Algumas doenças hipertensivas da gestação.

- Alimentação inadequada com alto teor de sódio.

Caso você apresente edema, seguem algumas dicas para tentar contorna-los, lembrando que o médico assistente deve ser sempre consultado.

- Manter-se hidratada! Pode parecer estranho, mas ingerir líquidos ajuda o seu organismo a eliminar a água mais facilmente e evitar a desidratação da gestante.
- Fazer exercícios regularmente: caminhada, natação ou bicicleta ergométrica são exemplos de atividades benéficas durante a gravidez.
- Comer uma grande variedade de alimentos, evitando os alimentos muito salgados como azeitonas, embutidos e nozes/amendoins salgados.
- Colocar malha de ginástica ou meia de compressão antes de se levantar da cama pela manhã, para melhorar o retorno do sangue ao coração, conforme orientação de seu médico. 
- Descanse com os pés e pernas acima do nível do coração, sempre que possível;
- Tente deitar preferencialmente sobre o lado esquerdo. Deitar de costas comprime as grandes veias que drenam o sangue da parte inferior do corpo.

Fonte: Djane Senna (Editado)