Respire fundo!

Yoga no parque

As cores podem ser usadas em suas meditações solitárias. Hoje vou dar dicas para uma meditação na cor verde. Imagine que você está na natureza. Respire verde. Mentalize  a sala toda irradiando a cor verde, cor da saúde, da cura.  Respire lentamente, preste atenção no ir e vir do ar no corpo. Respire profunda e pausadamente, imagine o verde se espalhando pelo seu corpo por meio dos meridianos. A meditação favorece um movimento lento,  “slow movement”,  que caminha ao contrário da correria do dia a dia.

A prática é um convite a desacelerar, a parar por uma hora para olhar para dentro, para nutrir o corpo de energia, a mente de bons pensamentos, pensamentos construtivos que elevam a alma, com naturalidade. Momento para interagir com seu filho, irradiando o verde também para seu útero, envolvendo o bebê. Visualize o líquido amniótico, a placenta, o cordão umbilical enquanto envia pensamentos de saúde e de vitalidade. Pode-se usar mentalizações de outras cores: violeta para purificar a mente e o corpo e azul para tranquilizar.

O bebê sente tudo o que você sente. Emita para ele bons sentimentos, bons pensamentos, lindas imagens, bons alimentos e muito oxigênio e ‘prana’, energia vital.

.A respiração é fundamental no trabalho de parto. Respire profundo como se estive aspirando uma flor. Sopre o ar longe como se fosse apagar uma vela. Esta é a respiração ideal no trabalho de parto. Ela pode ser mais lenta ou mais rápida. Ajuda no centramento e no mergulho para dentro de si mesma, além de repor energia. 

(Dicas de Yoga da Profª Cleise Soares-na foto: aula de Yoga no Parque das Mangabeiras, antes da Roda Bem Nascer)