Dr. Renato Janone fala sobre parto

Entrevista feita com o obstetra RENATO JANONE – integrante do NÚCLEO BEM NASCER para ‘REVISTA MAIS’, publicada em Betim.

Dr, Renato Janone - o mais alto - é o palestrante de outubro do Curso de Preparação para o Parto Humanizado, realizado na Associação Médica sempre na última quarta feira do mês. Ele vai falar sobre A HORA H. Aqui, ele responde perguntas da jornalista Lisley Alvarenga, para a Revista Mais, de Betim.

Qual a diferença entre parto normal, natural e humanizado?

R: O parto normal nada mais é do que o bebê sair por via vaginal. Ele atualmente segue o modelo ainda ultrapassado de assistência, cheio de intervenções, o chamado modelo tecnocrático, onde o parto passou a ser industrializado em formato igual para todo o mundo e sem respaldo nas evidências.

O parto natural é aquele parto onde não existem estas intervenções, a não ser com real indicação médica! Ele se inicia de forma espontânea, natural e o acompanhamento é feito pela ausculta dos batimentos cardíacos fetal e dados vitais da mãe assegurando que ambos estão bem.

O parto humanizado é aquele onde se  foca na resposta da mulher em relação aos questionamentos. Ela é o foco do cuidado e ela tem uma atitude ativa no trabalho de parto e nascimento. Atende aos desejos e aos anseios que essa mulher tem, então, ele é muito mais individualizado no sentido de tentar criar um ambiente ideal que favoreça, para que o parto seja uma realização dela como gestante  e como mãe . 

Como funciona o procedimento do parto natural?

 Inicia de forma espontânea e natural; normalmente são utilizados os métodos não farmacológicos de alívio à dor. O período expulsivo ocorre também de forma natural, sem intervenções,   a menos que haja necessidade médica. 

Porque o parto natural é tão temido?

O temor do parto natural é o medo da dor principalmente! Imagina- se que a dor seja insuportável e que não se pode ter um parto com o mínimo de prazer, o que não é verdade, uma vez que temos vários relatos de partos com orgasmo, com altas taxas de ocitocina endógena liberadas pela mulher.

A mulher sente mais dor que no parto normal?

 As evidências científicas mostram claramente que um parto natural bem conduzido, com a inclusão da doula na equipe de assistência de forma criteriosa e métodos naturais de alívio da dor são  muito mais saudáveis e trazem  muito mais prazer e retorno satisfatório para mulher, em detrimento do parto industrializado conduzido de forma ativa.

O procedimento do parto natural dura quanto tempo?

 Na primeira gestação a paciente entrando em trabalho de parto de forma espontânea a duração vai variar muito, oscila entre 8 e 12 horas, podendo chegar a 16 e 18 horas de duração ou no mínimo de 6 horas.

Quando ele não é recomendado?

 O parto natural não é recomendado quando existe alguma alteração que implique em risco materno - fetal. Exige intervenção médica seja por alterações fetais ou por alterações maternas, naquela paciente com cirurgia prévia uterina. A condução em pacientes de alto risco deve ser individualizada, bem planejada.

Onde o parto natural pode acontecer? Quais as vantagens e desvantagens de cada local?

 O parto natural, por ser isento   de intervenções,  pode ocorrer em qualquer ambiente,  mas é importante que seja acompanhado de forma criteriosa e que haja sempre um suporte em caso de  necessidade, que a assistência médica   esteja disponível para prestar  cuidados à mãe nestes casos.

Como funciona o parto natural domiciliar?

O parto domiciliar é o parto que ocorre na residência da gestante e que é aceito em vários países do mundo, principalmente naqueles que possuem uma política de saúde pública que incentiva esse tipo de atendimento . Deve se levar em consideração critérios para que a paciente possa ter um parto domiciliar seguro, não sendo indicado em gravidez de risco.

 

O parto domiciliar oferece riscos à saúde do bebê e da mãe?

 Não.  Desde que siga critérios e se tenha um suporte à mão caso seja necessário transferir para hospital.

E o parto dentro da água, quais os procedimentos?

O parto dentro da água é preciso que tenhamos uma banheira confortável, com temperatura média de 36.5º; ou seja, a temperatura da água tem que estar muito próxima da temperatura corporal, para que não haja um choque térmico no momento do nascimento que o bebê. Quando ele nasce dentro da água  normalmente não têm a percepção de que nasceu!  Isso muitas vezes é confundido com um bebê deprimido, o que não é verdade.

Quais os benefícios do parto dentro da água?

Alívio da dor. Parto tranquilo, bebê  relaxado.

Quais os benefícios do parto natural para a criança? E para a mãe?

O maior benefício, sem dúvida, é  a evolução do parto de forma natural, uma vez que você não utiliza de medicamentos exógenos e  não interfere no pulso de ocitocina liberada pela mãe durante trabalho de parto e nascimento. A ocitocina  vem sendo chamado de hormônio do amor pelos filósofos francês Michel Odent e  foi amplamente estudada nos Estados Unidos sendo demonstrado de forma científica que  é muito mais  que o hormônio do nascimento.  Ocitocina é um hormônio da socialização,  do altruísmo  e das relações interpessoais

É possível se preparar psicologicamente para o parto natural?

Sim, a melhor preparação para o parto natural consiste na relação com o corpo através das massagens da musculatura pélvica e o alongamento da musculatura perineal, por meio de técnicas de fisioterapia e do Yoga, que preparam o corpo e o emocional da gestante, ensinando posturas e respirações específicas para a gestação e o parto. Também é importante o plano de parto, onde vamos discutir com os pais todos os seus desejos e todas as possibilidades no nascimento do bebê.  

Quais procedimentos são realizados com a mãe para ela poder lidar e evitar a dor?

A premissa para alívio da dor durante o trabalho de parto passa por um ambiente acolhedor e seguro. Se ela não se sentir segura, não há método que alivie dor. A doula (mulher que serve outra mulher no parto) utiliza de massagens energéticas massoterapia, Reik e técnicas de imersão na água. Ducha de chuveiro também é fundamental para alívio da dor durante o período de dilatação.

É importante ter familiares por perto no parto natural?

A presença de familiares é importante para da segurança e conforto para gestantes. No ponto de vista constitucional, a gestante tem o direito de escolher um acompanhante para estar com ela no momento do nascimento. Eu sempre gosto de lembrar que o parto é um momento íntimo e que gente demais não ajuda,  atrapalha!

Todas as mulheres são capazes de ter um parto natural?

 Sim, todas.

Elenque 10 principais dicas para as mães que querem aderir ao parto natural.

1 - Cuidar da saúde, controlar o peso e ter uma  alimentação equilibrada.

2 - Pré-natal bem conduzido

3 - Alongamento corporal 

4 - Preparo perineal

5 –Técnicas de respiração 

6 – Plano de Parto

7 –Doula  

8 - Métodos naturais de alívio da dor

9 - Consciência corporal 

10 - Acreditar que ela é  mulher e que  pode viver um parto prazeroso, resgatando o seu protagonismo no trabalho de parto e parto.

 

Elisson contemplando o filho recém-nascido, em parto acompanhado por Dr. Renato Janone.