Carolina(Tereza e Felipe)

Ainda com muita ocitocina em meu corpo eu início meu relato de parto. 
15 de Fevereiro foi me recomendado o afastamento das atividades para diminuir o meu ritmo 880V, para pelo menos 220... Não queríamos um parto prematuro extremo, já que eu beirava as trinta e duas semanas. O Chá de Fraldas marcado para o início do mês também foi cancelado... Dias preocupantes... O tempo foi passando... Cada semana um US mencionando percentil cefálico ou abdominal ou geral da Carolina abaixo dos 25%, mas o Dr. Renato Janone sempre me tranquilizava com sua avaliação clínica e os Doppler’s da vida! O que tiver de ser vai ser, e Deus estava comigo! Na penúltima consulta com ele, com 34 semanas, perguntei sobre o parto e suas possíveis complicações devido a última cesariana com a Laura em novembro de 2016. Ele me tranquilizou e disse que tinha tudo para termos meu parto normal, mas os índices desse cenário era um pouco menor, pois as mulheres costumavam a pedir outra cesariana durante o trabalho de parto... mas, me contou um ‘segredinho’: “Tente chegar na maternidade com o pau quebrando”. Virou lema! 
Na gestação da Laura que tive uma cesariana intraparto maravilhosa e necessária, entramos no bloco cirúrgico com 9cm de dilatação... Eu sabia o que era contração e imaginava o que era “quebrar o pau”. Sábado, 23 de Março - tive 3 dores de barriga intensas durante o dia... Descobri que estava nervosa, pois no domingo a Carol ia fazer 36 semanas e 5 dias, a mesma idade gestacional que Laurinha nasceu, e quem me conhece sabe que sou P-S-I-C-O-P-A-T-A com data.
Domingo, 24 de Março - 00:58 eu estava acordada quando veio a primeira contração... Ainda estava com a ideia fixa que estava nervosa pela coincidência das idades gestacionais das meninas... 01:08 da madrugada, segunda contração... pensei “ixi 10 minutos depois” e por aí foi... as 02:30h a ficha quis cair e eu mandei mensagem ao Dr. Renato dizendo da possibilidade, mas que iria medir mais contrações. Não queria incomoda-lo, afinal trabalho de parto é demorado. Laurinha estava dormindo e eu tinha muita coisa para arrumar, caso fosse verdade... 
Às 03:40 tive uma contração muito forte, escutei um barulho tipo de gases na minha barriga e uma pressão na pelve, pronto, ela encaixou (imaginei)! A partir daí o intervalo das contrações diminuiu para 5/5’ e a “dor” foi aumentando, e eu decidi acordar o Lipe e ligar para o Dr. Renato. conversamos por 15’ e decidimos tomar um buscopan e observar... entrei pro banho, ao sair tinha sangue, troquei mensagem e ele me respondeu que queria me examinar e que me encontrava na Maternidade Santa Fe em 30 minutos. 


Aí o pau começou a quebrar... 
Com contrações uma atrás da outra comecei a organizar o que faltava! Correndo como uma louca pela casa eu pegava coisas minhas, do Filipe, da Laura, da Carolina, e não pegava nada! A cada contração era interrompida um ideia e a cada término dela eu pensava “tenho 3 minutos para resolver isso”. 
Em resumo, levei um macacão como roupa para amamentar (onde já se viu isso?!), acordamos Laurinha e seguimos para maternidade. No banco do carro eu contorcia e Laurinha animada pergunta: “-Mamãe, você está sentindo dor?!”, “Sim filha! Mamãe está com dor, mas está tudo bem...”, ela continuava: “Mamãe, a Lalá tinha um dodói que sarou e ficou tudo bem... Você também vai ficar bem!” Era tudo o que eu precisava ouvir, porque aquela “dor” precisava ficar “tudo bem”. 
Na porta da maternidade encontrei com minha irmã que levou a Laura. Entramos na recepção e o Lipe menciona, “Thê, são 05:11h” e eu lá queria saber das horas? “Dr Renatooooo, Cade vc?” – eu me perguntava. E ele me aparece 1 minuto depois calmamente com sua mochilinha: “estou aqui!”. Sem fôlego eu digo: “Se o pau não tiver quebrando agora eu desisto.” 
Pedem para encher a banheira que a Carol está nascendo!” Ele responde que precisava me examinar primeiro, e nós precisaríamos ainda dar entrada na papelada do hospital para pegar a suíte PPP ou o que fosse, mas seguimos para o exame de toque na urgência mesmo.
“Tereza, dilatação máxima +2, sinto muito mas não da para encher a banheira e ela possivelmente nascera aqui!”... “Oi???????” Nesse tempo ele forra o chão, me chega com uma banqueta de parto e aí eu sento, ao som “Te Amarei de Janeiro a Janeiro” Carol é colocada em meu colo... 05:34h naturalmente ela nasceu! Como tinha música, como tinha luz baixa e como teve fotos maravilhosos, eu não sei... só sei que a injeção para a saída da placenta doeu mais que o parto, doeu! 
Indescritível... Eu consegui meu parto natural após uma cesariana... estudei tudo para o parto da Laura e agora foi instintivo! Sabia que não tinha sido em vão... Como publiquei, Deus é muito bom pra mim! Carol é mais uma benção na minha vida que nasceu esbanjando saúde. Mesmo tendo a “tara” de prematura, tivemos todos os “direitos” deliciosos de curtir essa maravilhosidade que é gerar e parir! E grávidas dessa vida, aguentem firme e esperem o “pau quebrar”, sigam o instinto do seu corpo, CONFIE! 

 


Parênteses para Laura, que foi amorosa ao extremo em me fazer acreditar que aquela “dor” ia ficar tudo bem e ficou; a Carolina que contribuiu para que esse sonho também acontecesse; ao Lipe pelo enorme apoio, por acreditar em mim e pelos apertos na perna hora do expulsivo; à pediatra Glaucia, que estava presente e que caiu como um lindo presente; e ao melhor obstetra da vida, Dr. Renato Janone por sempre tranquilizar meus partos prematuros, aceitar minha energia 880V e fazer com que tudo se encaixe da forma que tem que ser! Ah! Agradeço também a Dra Avelina, pela linda cicatriz de cesárea da Laura que espero nunca mais ter que refazer! Essa parte dela ter os “dotes de cirurgião plástico” também foi top! Eterna gratidão a vocês e ao nosso Deus! E só para finalizar, a segunda tentativa do Chá de Fraldas, 02/02 também falhou, ele iria acontecer no domingo 12:00hs, que tive que cancelar (pela segunda vez)! Estou esperando as fraldas de pano para a Dona Carolina lavar... Ou se vc quiser me ajudar, ligue para 0800-534-12345, tecla 2 (doação), ou deixe um pacote de fraldas aqui na minha porta!! A lista Chá da Carolina no site da Araújo já deve ter expirado...